Na morte de Manuel de Brito, dois textos magníficos sobre uma vida extraordinária

Na morte recente de Manuel de Brito, grande figura da cultura portuguesa, muito pouco foi escrito sobre o seu percurso de vida. Não porque a dimensão intelectual do desaparecido não o justificasse, muito pelo contrário, mas simplesmente porque muitos dos seus amigos sabiam pouco e para as novas gerações de jornalistas a ignorância é mãe e a memória madrasta. Tive o prazer de trabalhar com o Manel e o privilégio de lhe poder dedicar a minha última crónica das segundas-feiras no diário “Record”, jornal do qual foi dedicadíssimo colaborador (e... Leia o resto →