Que grande carreira, Bruno Alves!

Olhou para o guarda-redes, calculou a trajetória, respirou fundo, deu dois ou três passos e rematou com o talento dos predestinados. O estádio ergueu-se em delírio, o Parma empatava, aos 87 minutos, a partida com o Mílan, que parecia perdida. O autor da proeza foi o capitão de equipa, campeão da Europa, comendador e “globetrotter” do futebol: jogou na Grécia, na Rússia, na Turquia e na Escócia, além, claro, de Portugal e de Itália. Quase 130 vezes internacional, sendo 96 na Seleção A, injustamente de fora das últimas convocatórias de... Leia o resto →