Raúl Jiménez não servia para o Benfica, porquê?

Se a partida do combativo e popular Mitroglou deixou muitos benfiquistas boquiabertos, maior foi a surpresa pelo empréstimo de Raúl Jiménez, um executante precioso, um avançado móvel e permanentemente ativo, 70 vezes internacional pelo México e cujo rendimento na Luz foi sempre positivo. Mas o Benfica vive um pouco nestes melodramas, seja com os guarda-redes, com os centrais ou com os homens do golo. E nem o fim de ciclo de Jonas, que a lei da vida anuncia, elimina as dúvidas no que respeita aos pontas-de-lança, pois tanto Ferreyra como... Leia o resto →