Atrasados mentais atacam nas praxes

Há mais de 20 anos que percorro o Campo Grande, em Lisboa, por motivos familiares e escolares. E conduzo quase de olhos fechados umas centenas de metros – em especial nesta fase do ano, seja logo de manhã ou ao final da tarde – na tentativa de não ver os atrasados mentais que humilham os caloiros desejosos de “agradar” aos veteranos e de se sentirem “incluídos”. Muitos dos infelizes que caem na teia das praxes não entendem que no futuro dependerão da sua capacidade e do conhecimento que adquirirem e... Leia o resto →