A noite em que se quebrou o ciclo do ódio

As ignições sucessivas de ódio e estupidez, promovidas por inúmeros incendiários com responsabilidades no futebol português, criaram o insuportável clima de animosidade e ressentimento em que mergulhámos nos últimos anos e resultaram numa guerra que produz apenas vencidos. Só quebrando o ciclo vicioso de agressão seguida de retaliação – e de nova agressão com nova retaliação e por aí fora – será possível pôr fim a um conflito que tem tanto de imbecil como de inútil. Nunca até ao passado sábado algum dos envolvidos na vergonha havia tido a grandeza... Leia o resto →

Um grande trambolhão

Não me correu bem.  Tinha posto 1-1 no dérbi e à última hora fiz asneira. Rui Calafate, que acertou no resultado de dois jogos, é o novo líder e eu desci para oitavo, é a vida. Melhores dias virão.

Isto está a correr mal aos arrivistas do Sporting

Com vários despedimentos consecutivos, uma falta de sorte recorrente e o trabalho encalhado aos 58 anos, quis o destino que José Peseiro apanhasse aquele comboio que raramente apita duas vezes. Saiu-lhe Sousa Cintra na condução da máquina e o treinador voltou a carregar na mala de viagem os seus melhores argumentos: sabedoria, experiência, seriedade, dedicação e um conhecimento profundo do futebol português. Os pozinhos da fortuna, esses, sabe lá ele por onde andam! Encontrou Peseiro uma constelação de estrelas em fuga, um plantel esfrangalhado, uma SAD convalescente e um clube... Leia o resto →

São as audiências que pagam o salário de Cristina Ferreira

“Amor… para sempre!” – escreveu o vertical Manuel Luís Goucha, na terça-feira, no Instagram. A frase legendava uma foto sua com Cristina Ferreira, que em menos de 24 horas recebeu 50 mil “gostos”, sinal claro da popularidade de ambos. Já noutras redes, a inveja social saiu do esgoto para insultar a apresentadora pelo contrato milionário com a SIC. Como se: 1 – O novo salário saísse do bolso dos contribuintes; 2 – A negociação nas empresas privadas não fosse livre; 3 – Uma estação de TV pagasse um valor tão... Leia o resto →

Conseguirá Nani voltar a ser o que foi?

Se é difícil chegar ao topo de qualquer carreira e fácil vir por aí abaixo, muito mais complicado é fazer de novo a viagem para alcançar o que foi o nosso lugar ao sol. Pode dizer-se que Nani teve sucesso no seu percurso – jogou no MU e foi 112 vezes internacional – e que chegou a ser comparado a Cristiano Ronaldo. Já em fase descendente de rendimento, atuou com êxito no Sporting, em 2014-15, o que não o impediu de partir para um ano irrelevante na Turquia e uma... Leia o resto →

No grupo dos terceiros, nada mau

Não foi mau de todo. Ficou assim: NEncarnação, 6 pontos, RSantos, 8 pontos, APais, AVale e LSantana, 10 pontos, JMFreitas e NSantos, 11 pontos.

Coitado do ministro Cabrita!

Por que será que os países da UE não têm forças militares de intervenção? Por falta de consenso, por convicção política ou apenas por ser muito caro? A resposta é simples: porque a opinião pública de cada país não aceitaria ver chegar as urnas com os seus mortos. Esse foi, aliás, o princípio do fim do regime de Salazar. O ano passado, não foram os incêndios que fizeram tremer António Costa. O mais duro de enfrentar – cujas sequelas só se conhecerão de facto nas eleições de 2019 – resultou... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top