A tarde em que o Jordão não apareceu ao Bonzinho

O semanário Off-Side publicou-se entre 1982 e 1984, no tempo em que jornalistas e agentes desportivos mantinham uma relação saudável e amiga. Um dos jogadores que mais colaboravam com o jornal chamava-se, e chama-se, Rui Jordão. Era tal a confiança que o João Bonzinho, o mais próximo do craque sportinguista, acertou com ele uma entrevista para a tarde do feriado de 1 de novembro de 1984, véspera de saída do jornal. Ao princípio da noite, a edição estava quase fechada, faltavam as páginas centrais e a primeira, dependentes da conversa... Leia o resto →

Golos: nada como a estatística para moderar opiniões

MisterChip (Alexis)‏Conta verificada @2010MisterChip (in Twitter) ¡¡¡ACTUALIZADO!!! Máximos goleadores de las competiciones europeas, de la Copa de Europa y de la UEFA Champions League, tras los goles que anoche marcaron Messi, Lewandowski y Thomas Müller.

À caça da líder

Não correu muito bem, fiquei com o Paulo Futre à perna, mas estou mais próximo de La Jeremias – agora, são só 3 pontos. E já foram… 20!

O Estoril a ganhar ao FC Porto ou talvez não

Benfiquistas e sportinguistas viviam, entusiasmados, o estado de graça do Estoril desde o interrompido jogo com o FC Porto. É que se a partida se tivesse completado nesse dia, os canarinhos teriam, no segundo tempo, muito provavelmente, uma quebra física de que se poderiam aproveitar os visitantes para virar o marcador. Agora, entrando frescos para os 45 minutos em falta, as dificuldades dos azuis e brancos serão talvez maiores. Ainda por cima, após esse 1-0 ao intervalo, as últimas jornadas trouxeram resultados positivos ao Estoril: três vitórias consecutivas, uma das... Leia o resto →

Passos não desistirá

Chega ao fim a era de Passos Coelho ao leme do PSD. Dois terços do País, comigo a bordo, veem-no partir com alívio, tal o peso da austeridade que o seu governo impôs e a bonança em que se vive no limbo da geringonça. Já ninguém se recorda da situação de pré-bancarrota, nem da coragem de um homem que serviu num momento de desespero. Vai-se embora? Boa viagem. Como ando um bocado desatento – dizia Jorge Luis Borges que “o que for importante eu vou saber” – se calhar Passos... Leia o resto →

Adolfo e Jaime: dois homens, duas gerações

No último sábado, choquei com dois títulos fortes. Um foi o da entrevista de Adolfo Mesquita Nunes ao Expresso, o outro era do CM online: Liga de Bombeiros faz ultimato ao Governo. Pertenço a uma geração que só tarde conviveu com a tolerância às orientações sexuais e com a expressão das opções individuais. Assisti a quase tudo, de sentimentos de vergonha a graçolas e insultos, passando pela coragem de casos pontuais, em especial de figuras públicas – Manuel Luís Goucha, então, foi determinante para ultrapassar preconceitos – e lamento que... Leia o resto →

A água não cai só do céu

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal avisou há dias que em 2018 a seca poderá constituir uma “calamidade ainda maior do que no ano passado”. Foi o derradeiro grito de alerta dos muitos que se têm feito ouvir e que são, afinal, o sublinhar de uma evidência. Entrámos no inverno numa situação grave em matéria de recursos hídricos, em janeiro pouco choveu e fevereiro parece ir pelo mesmo caminho. Se março e abril mantiverem a tendência, a água secará nas torneiras no próximo estio. Perante o pesadelo, o... Leia o resto →

Os três temas que são afinal quatro e hoje são cinco

Tudo aconteceu num ano e meio: no verão de 2016, Portugal sagrou-se pela primeira vez campeão europeu de futebol, a seguir António Guterres foi eleito secretário-geral da ONU. Em 2017, Salvador Sobral ganhou o Festival da Canção, igualmente um feito único, Cristiano Ronaldo conquistou o seu quinto Balão de Ouro e o ano terminou com a escolha de Mário Centeno para presidir ao Eurogrupo. E 2018 trouxe já um novo primeiro título europeu para Portugal, este alcançado pela Seleção Nacional de futsal – pouco depois, aliás, de Ricardinho ter sido... Leia o resto →

Um texto lúcido de um belenense sobre a situação no nosso clube

(Por Nuno Perestrelo, in Facebook, com a devida vénia) Aqui há dias opinei que o divórcio entre Belenenses e Codecity (empresa que tem 51 por cento da SAD) era inevitável. Disse-o na sequência de um desastrado comunicado publicado na página da SAD em véspera de uma Assembleia Geral do clube. Depois deste dia o espetáculo público roça a degradação: o líder da SAD agita na TV penhoras e perigos de venda de terrenos (problema que não diz respeito à SAD; e foi desmentido em direto); anuncia que não vai negociar... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top