De novo na primeira metade da tabela…

Após a 5.ª jornada: Líder, 18 pontos, LSantana 21, RCalafate e BPrata 22, NEncarnação 23, AVale 25, JM Freitas e Apais 26 pontos. Já houve piores dias (e melhores também…).

André Villas-Boas disse agora ser verdade o que antes classificou de palhaçada…

Em novembro de 2009, André Villas-Boas e o Sporting chegaram a um acordo – garantem-me até que passado a escrito – para que o ex-observador de jogos da equipa técnica de José Mourinho sucedesse a Carlos Carvalhal como treinador do Sporting. A notícia, que fez manchete neste jornal, não agradou a Villas-Boas, então ao serviço da Académica, e caiu mal em Coimbra, pelo que o visado se apressou a desmenti-la, classificando-a de “palhaçada”. Foi o que os adeptos mais fanáticos dos leões quiseram ler e ouvir para de imediato inundarem... Leia o resto →

Que Cristina Ferreira desça à Terra!

Se Cristina Ferreira tivesse construído a carreira com receio de opiniões e se deixasse afetar pela má língua não teria chegado a lado algum. Agradou a quem tinha de agradar, conquistou o seu público e quem não gosta dela ou simplesmente a inveja só aparece hoje a destilar veneno graças ao fenómeno das redes sociais e ao lodo em que certa gente chafurda. A sua contratação pela SIC, para mais pelos valores apontados, fez multiplicar os sinais de frustração e agitou o exército de falhados que se alimenta do despeito... Leia o resto →

De Pepe a Ronnie O’Sullivan

Duas horas, um minuto e 39 segundos é o novo melhor tempo da maratona, conseguido ontem, em Berlim, pelo queniano Eliud Kipchoge, que retirou ao anterior máximo um minuto e 18 segundos. Eis uma bela oportunidade para recuar 33 anos e lembrar Carlos Lopes, então campeão e recordista olímpico – e campeão do Mundo de corta-mato – que em Roterdão, a 20 de abril de 1985, bateu também o recorde mundial da maratona. O início da glória olímpica e global no atletismo português, desafortunadamente afastada hoje das provas de fundo... Leia o resto →

Centeno, o anestesista

Quem gere orçamentos só dispõe de um recurso quando as receitas não bastam: reduzir custos. Foi por certo isso, e não o contrário, que fez Daniel Oliveira ao assumir a direção de programas da SIC. Ou seja, para contratar Cristina Ferreira, ele não aumentou as despesas da estação e terá precisado até de as diminuir, cortando talvez retribuições menos rentáveis ou limpando gorduras do anterior “star system” e retocando a grelha – exemplo: a recuperação para o “late night” do canal principal de uma rubrica cor de rosa de sucesso... Leia o resto →

Bom para Cristina, mau para Júlia

O árbitro sueco Mohamed Lahyani, um dos melhores do Mundo, ficará para sempre ligado ao US Open de ténis, que amanhã finda, por ter sido intérprete de um caso insólito. Incomodado com o descontrolo emocional do australiano Nick Kyrgios, um dos novos talentos da modalidade, que perdia com o francês Pierre-Hugues Herbert, Lahyani desceu da cadeira e tentou serenar Kyrgios. Mas as câmaras de TV captaram parte do diálogo, em especial uma frase do juiz: “Eu quero ajudar-te”. Aquilo que parecia um ato piedoso e louvável, rapidamente passou a tema... Leia o resto →

Rui Vitória até Seferović recuperou

Um dos temas fortes da semana finda foi a reação de Rui Vitória no final da partida decisiva com o PAOK, que ditou o apuramento do Benfica para a Champions. As declarações do técnico visaram críticas de alguém que não foi mencionado, o que fez com que pessoas mais sensíveis aproveitassem para destratar Vitória. Tudo serve, é uma sina. Também não percebi a quem era dirigido o recado, nem me interessa. O que conta é que o Benfica se qualificou, o que é bom para o futebol português. E o... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top