Até a mim o Sporting tramou…

Outra vez segundo. Irra!!! Tivesse o Sporting ganho no Funchal, em ver de ter perdido, e eu teria sido primeiro…  E deste prejuízo ninguém fala! Amanhã, rescindo o contrato. 😊  

Só a GNR defendeu o Estado

Se não há bruxas, parece. Num ai, o Sporting foi atingido pelo ataque dos bárbaros a Alcochete e por indícios de corrupção desportiva que levaram à detenção do homem de mão do presidente. O que está por provar, sendo grave, não chega para ofuscar o que já aconteceu, que foi gravíssimo. E a mim, que não sou sportinguista, inquieta-me mais a derrota do Estado do que os problemas que o Sporting resolverá. A cedência da ordem pública aos baderneiros é que me assusta. Marcelo tocou no ponto: somos muito bons... Leia o resto →

Os mais charmosos de Lisboa… de há 30 anos

Nos anos 80, as discotecas investiam muito na animação, tentando captar clientes ou mantê-los. E não havendo TV privada, jornais e revistas eram essenciais na promoção dos eventos, particularmente aqueles títulos, poucos, que escalavam jornalistas para cobrir o social – a informação dita cor de rosa, então já próspera na imprensa espanhola, tinha por cá na Nova Gente, semanal, e na Élan, mensal, os veículos mais interessados no fenómeno. Um dos profissionais que se destacavam no sector era Luís Fernandes, o relações-públicas – hoje seria diretor de marketing… – do... Leia o resto →

Sérgio Conceição, o recuperador de ativos

Naquele tipo de comentário esquizofrénico tão comum em Portugal, ecoam por montes e vales as odes de glória a Sérgio Conceição – agora que não resta outra coisa. Mas quero cair nesse pecado e insistir em fazer chover no molhado para sublinhar o que noto ser menos valorizado nas capacidades do treinador do FC Porto: a notável recuperação de jogadores a que com tanto sucesso se dedicou. Voltei a recordar esse “pormenor”, no sábado, na “manif” dos Aliados, perante duas imagens emblemáticas, ambas com o mesmo intérprete, o internacional mexicano... Leia o resto →

Que deputados queremos?

Um dos temas da semana noticiosa na TV foi a continuação da polémica relativa a subsídios e viagens dos deputados que residem longe da capital. Entendo que a questão não saia da agenda, pois a classe política está sob escrutínio severo. As pessoas fartaram-se de espertalhões e de gatunos, a inveja social segue em alta – fomentada pela cedência dos governos à demagogia – e a informação cavalga, como lhe cabe, a onda do interesse público. Vou contra esse tsunami. Para que um deputado de fora possa viver em Lisboa,... Leia o resto →

A hora é das mulheres: La Jeremias ganhou o TotoRecord

Feitas as contas finais, de nada me serviu a liderança nas semanas anteriores: sobre a meta, a Luísa Jeremias foi mais certeira e ganhou. A exemplo do ano passado, voltei a ser segundo, é assim como que um síndrome Paulo Bento… Na próxima época, se o Record me deixar, farei uma derradeira tentativa, será a quarta e, definitivamente, a última. Classificação final: LJeremias – 176 pontos APais – 180 LSantana – 188 RSantos – 190 PFutre – 194 BPrata – 194

Passaram 14 anos: é tempo de partir

Com esta crónica, chegam ao fim 14 anos de escrita semanal na Sábado, sendo quatro de edição de Parece que foi ontem, 200 evocações de pequenos episódios, boa parte deles – como é o caso do último, aqui ao lado (ao lado na revista, no site será no post seguinte) – tendo-me como discreto protagonista. Mantive reserva sobre os derradeiros 15 anos, pus de lado histórias antigas de menor dignidade, evitei recordações tristes e tentei não ser injusto. Optei por citar pessoas pela positiva e por não me entregar a acertos... Leia o resto →

O dérbi, o campeão e três agoras

Os jogos têm quase sempre um momento que decide da sua sorte. O do último dérbi foi logo aos 8 minutos, quando o remate de Rafa fez a bola embater na trave. Não entrou então, não entraria nunca mais, é uma história já vista incontáveis vezes. Manda a verdade que não se recorde esse capricho do destino como fruto do azar de Rafa sem chamar também à colação o mérito de Rui Patrício, que condicionou muito, tornando-a imperfeita, a execução do extremo benfiquista. E podemos até encontrar um segundo momento... Leia o resto →

A propósito de Henrique Garcia: a máquina do tempo é cruel

Vivemos num país que valoriza pouco a experiência e sempre se entusiasma com a novidade e a presunção. Profissionais de cabelos brancos, que o Estado convida a seguir em ação, são postos de lado à primeira oportunidade por quem só depende de números e ignora a memória e a gratidão. Não defendo causa própria, pois reduzi a atividade na altura certa e sinto-me preparado para o inevitável dia em que o leitor estará cá e eu já não. Escrevo isto a propósito de Henrique Garcia, que aos 70 anos foi... Leia o resto →

Falta uma jornada e… candidata-se Paulo Futre

A uma jornada do fim, e com a chegada de Paulo Futre (que subiu a 5.º) ao grupo dos candidatos, eis a classificação dos sete primeiros do TotoRecord: APais – 171 pontos LJeremias – 175 LSantana – 180 RSantos – 180 PFutre – 182 BPrata – 189 RCalafate – 194

« Entradas mais antigas

 
Back to top